É fácil prevenir-se contra o câncer de pele. Saiba como clicando aqui!

Área Médica
Siga-nos:

Menu

Pesquisar

Queimadura por água-viva

água-viva

Caravelas

Uma infestação de águas-vivas, do tipo Caravela, deixou centenas de pessoas feridas em Praia Grande, no litoral sul de São Paulo, em 2007.

A água-viva é um animal bonito, que atrai o interesse principalmente das crianças que, ao se aproximarem, podem ser atingidas pelos tentáculos, que provocam as queimaduras.

Água-viva solta toxina

As águas-vivas e as caravelas carregam toxinas perigosas nos seus tentáculos que, no caso das caravelas, chegam a atingir 20 metros de comprimento. A queimadura provoca dor intensa, do tipo ardência, como se fossem fortes agulhadas.

A pele fica vermelha, inchada e com placas urticadas (lesões sobressalentes, lisas e avermelhadas) e podem aparecer lesões do tipo equimose (sangue pisado). Apenas em casos raros, ocorrem reações alérgicas, com dor de cabeça palidez e calafrios.

Como proceder em caso de queimadura

É preciso limpar a pele atingida, porque podem haver pedaços de tentáculos presos, que continuarão liberando toxinas nocivas, piorando o problema. A limpeza deve ser feita com água do mar e areia para a retirada dos tentáculos. Nunca se deve usar água doce, pois ela agrava o problema.

É importante não aplicar nenhum produto químico nas lesões, apenas vinagre. Casos mais intensos podem necessitar de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios.

 

Fonte: Diário de São Paulo

E compartilhe!
Desenvolvido por Visana Comunicação