É fácil prevenir-se contra o câncer de pele. Saiba como clicando aqui!

Área Médica
Siga-nos:

Menu

Pesquisar

Vinho branco aumenta o risco de rosácea

vinho branco De acordo com uma nova pesquisa, mulheres que tem o hábito de beber vinho branco e bebidas destiladas tem maior risco de desenvolver rosácea.

A doença causa vermelhidão, lesões parecidas com espinhas e o aparecimento de finos vasos sanguíneos na pele da face.

Enquanto o vinho tinto é frequentemente apontado como um fator de agravamento da vermelhidão facial de quem já sofre da doença, a nova pesquisa focou no papel do álcool como um fator para o desenvolvimento da rosácea.

Outros fatores já conhecidos que favorecem o surgimento da rosácea são a tendência genética e a reação do sistema imune contra uma bactéria presente na pele.

Os autores avaliaram cerca de 83.000 mulheres que participaram de um estudo de 1991 a 2005 e coletaram informações sobre a ingesta de álcool a cada 4 anos, durante um seguimento de 14 anos. Neste período, aproximadamente 5.000 novos casos de rosácea ocorreram.

Vinho branco: até 49% de risco aumentado

Para quem bebe vinho branco de uma a três vezes por mês, comparado com quem nunca bebe, houve um aumento de 14% no risco de desenvolver rosácea. Para quem bebe cinco ou mais vezes por semana, o risco aumentou para 49%.

No caso das bebidas destiladas, cinco ou mais drinks por semana aumentou o risco de desenvolvimento de rosácea para 28%.

O autor principal do estudo, Wen-Qing Li, diz que não sabe se o mesmo se aplica aos homens, já que o estudo só incluiu mulheres e ressalta que a descoberta é apenas uma associação e não uma relação de causa e efeito, mas que é importante que médicos e consumidores de bebidas alcoólicas saibam que existe esta ligação.

Ele não sabe dizer exatamente porque o vinho branco e os destilados parecem aumentar o risco de rosácea, mas os pesquisadores suspeitam que as bebidas possam enfraquecer o sistema imune e contribuir para a dilatação de vasos sanguíneos.

Outros fatores contribuem para a piora da rosácea

Além do álcool, outros fatores são conhecidos como gatilhos para o agravamento da rosácea como a exposição solar, cafeína e alimentos quentes e condimentados. No entanto, pessoas que tem a doença respondem de forma variada a estes fatores, que podem não se aplicar a todos os pacientes.

O tratamento inclui medicamentos de uso tópico, laser ou luz intensa pulsada para diminuir os vasos sanguíneos e alguns tipos de antibióticos para os casos mais intensos, quando ocorre a formação de lesões semelhantes a espinhas.

Saiba mais sobre a rosácea.

 

Fonte: artigo publicado no Jornal da Academia Americana de Dermatologia, 20/04/2017.

 

E compartilhe!

Câncer de Pele

Saiba o que é e aprenda a se prevenir

O câncer da pele é um tumor formado por células da pele que sofreram uma transformação e multiplicam-se de...

Saiba mais

Fale com o Doutor

Encontre um Dermatologista

Utilize o nosso sistema de busca para encontrar o dermatologista na localidade ideal para você!

Ir à Busca
Publicidade
Desenvolvido por Visana Comunicação