É fácil prevenir-se contra o câncer de pele. Saiba como clicando aqui!

Área Médica
Siga-nos:

Menu

Pesquisar

Pitiríase liquenóide

O que é?

A pitiríase liquenóide, também chamada de parapsoríase em gotas, é uma vasculite (inflamação de vasos sanguíneos da pele). A causa da doença é desconhecida.

Apresenta 2 formas clínicas: uma forma aguda (também chamada de doença de Mucha-Habermann) e uma forma crônica.



Manifestações clínicas da pitiríase liquenóide

Pitiríase liquenóide e varioliforme aguda ou doença de Mucha-Habermann: atinge o tronco e os membros e, geralmente, não afeta a face. Forma na pele lesões pequenas (em gota), pouco elevadas, de cor rósea, que sofrem necrose (morte celular) e evoluem para formação de crostas. Estas, ao serem eliminadas, podem deixar pequenas cicatrizes deprimidas ou manchas brancas.

pitiríase liquenóide

Pitiríase liquenóide aguda.  Fonte da imagem: atlasdermatologico.com.br

A doença manifesta-se em surtos e, simultaneamente, encontram-se lesões em diferentes estágios evolutivos. O surgimento pode, em alguns casos, ser precedido por febre e sintomas gerais (cansaço, dor de cabeça, dores articulares). A pitiríase liquenóide aguda pode regredir espontaneamente em semanas ou meses.

Pitiríase liquenóide crônica ou parapsoríase em gotas crônica: as lesões tem características semelhantes à da forma aguda, porém não evoluem para a necrose e formação de crosta. Na superfície das lesões elevadas, róseas e pequenas, forma-se apenas descamação. Estas lesões podem persistir individualmente por semanas, quando começam a regredir, deixando manchas que, em geral, desaparecem com o tempo. Este processo persiste por anos, com formação e regressão de novas lesões.

pitiríase liquenóide

Pitiríase liquenóide crônica. Fonte da imagem: atlasdermatologico.com.br

Tratamento

Os tratamentos ainda não eliminam definitivamente a doença mas podem trazer melhoras clínicas. A exposição à radiação ultra-violeta do sol, o uso de alguns antibióticos, corticosteróides e imunossupressores têm demonstrado resultados favoráveis e devem ser indicados de acordo com cada caso pelo médico dermatologista.

 

Colaboração: Dr. Roberto Barbosa Lima – Dermatologista

E compartilhe!
Desenvolvido por Visana Comunicação