É fácil prevenir-se contra o câncer de pele. Saiba como clicando aqui!

Área Médica
Siga-nos:

Menu

Pesquisar

Eletrocoagulação

A eletrocoagulação é um procedimento cirúrgico muito utilizado pelos dermatologistas para o tratamento de pequenas lesões tumorais da pele, como verrugas virais, ceratoses seborreicas e siringomas, entre outras.

Consiste na destruição das lesões com o uso do aparelho de eletrocoagulação, sendo o mais conhecido deles o Hyfrecator. Este aparelho produz um faísca elétrica que destrói o tecido pela desidratação, ruptura e carbonização das células.



O procedimento requer anestesia prévia injetável e, geralmente, associa-se a curetagem para remoção do tecido eletrocoagulado. Após a curetagem, é feita uma segunda passagem da faísca elétrica, mais suave, para interromper o sangramento.

Logo após a sua realização (segunda foto na sequência ao final do texto), fica uma crosta escura que é eliminada, gradativamente, com a cicatrização da ferida cirúrgica.

Shaving + Eletrocoagulação

O procedimento pode ser combinado com a técnica de shaving ou excisão tangencial, na qual é feita a retirada de uma lesão cortando-a com uma incisão realizada paralelamente à superfície da pele. Pode-se usar um bisturi ou uma tesoura de ponta fina.

Uma vez removida a lesão, a eletrocoagulação com baixa intensidade é utilizada para finalização do procedimento, com a finalidade de interromper o sangramento.

O resultado estético final da combinação de procedimentos costuma ser muito bom, como pode se observar na terceira foto da sequência abaixo.

eletrocoagulação

A combinação das duas técnicas é bastante utilizada para a remoção de verrugas filiformes, nevos melanocíticos intra-dérmicos e fibromas moles.

 

Colaboração: Dr. Roberto Barbosa Lima – Dermatologista

E compartilhe!
Desenvolvido por Visana Comunicação