Dermatologia OnlineDermatologia Online

Saúde e Beleza da pele
Publicidade
Siga-nos no Twitter Facebook
Enviar
Estética

Laser capilar: efeito colateral vira tratamento para calvície

Há mais ou menos 10 anos, quando surgiram os primeiros equipamentos a laser para a eliminação definitiva de pêlos, vimos uma grande revolução nesta área. Aqueles pêlos indesejáveis eram eliminados, proporcionando uma melhora tanto da aparência estética, como no incômodo das pessoas de terem que se depilar frequentemente.

Como tudo não são flores, raros efeitos adversos ocorriam, como queimaduras e manchas residuais, mas um deles chamou a atenção dos pesquisadores nesta área: um aumento do número de pêlos na região em volta da área tratada. Esse efeito colateral inicialmente não entendido, pode ser hoje, a solução para milhares de pessoas que sofrem de queda de cabelo.

Bioestimulação: tratamento da queda de cabelos

O nome para esse fenômeno chama-se bioestimulação, ou seja, a energia gerada pelo laser para destruir os pêlos, chega em baixa potência nos tecidos vizinhos da área tratada. Acredita-se que esta baixa energia quando chega ao bulge, uma estrututa situada na haste do pêlo, riquíssima em células tronco, causa uma estimulação destas células, proporcionando um engrossamento dos pêlos pré-existentes.

A partir deste fato, entram no mercado, lasers de baixa potência , com comprimento de onda suficiente para atingir esta região do pêlo, visando tratar vários aspectos da queda de cabelo. Ele deve ser introduzido quando a queda está ainda na fase inicial, no momento da minituarização do pêlo, já que esta técnica não devolve os cabelos que caíram há muito tempo, pois os folículos pilosos nesta fase, já estão destruídos.

As melhores indicações são: pessoas que tem história familiar de calvície ou de pouco cabelo, que começaram a notar um aumento na queda; pessoas com queda de cabelo por algum motivo de doença ou stress; aqueles que tem notado um afinamento ou uma mudança na estrutura do pêlo.

Escurecimento dos fios brancos?

Esses aparelhos também têm potencial para serem utilizados para escurecer os pêlos, através do mesmo estímulo nas células troncos, que vão estimular os melanócitos a produzir melanina, pigmento que vai dar a cor aos pêlos, mas na prática este efeito ainda não está bem estabelecido.

A evolução da tecnologia nos abre uma grande perspectiva para o tratamento da calvície. Mais estudos precisam ser feitos, mas no momento os resultados para o fortalecimento capilar e para a recuperação dos pêlos perdidos recentemente estão bastantes promissores.

Saiba mais sobre o tratamento da calvície.

Mais assuntos de estética


Encontre um dermatologista



 

Publicidade

Quem somos | Termos de uso | Contato | Anuncie

Todos os direitos reservados © Dermatologia.net - desde 1996
É proibida a reprodução de fotos e textos sem a nossa autorização expressa.

 

 
Nossos parceiros