É fácil prevenir-se contra o câncer de pele. Saiba como clicando aqui!

Clínica Barbosa Lima
Siga-nos:

Menu

Pesquisar

Ulthera: lifting facial sem cirurgia

O Ulthera, aparelho que utiliza o ultrassom microfocado, foi desenvolvido para atender à sempre crescente demanda do público para conseguir um efeito lifting significante sem se submeter a uma cirurgia.

O ultrassom microfocado utiliza o calor para promover o efeito desejado nos tecidos. O objetivo é elevar a temperatura até pelo menos 65ºC, na qual a contração do colágeno começa a ocorrer.

A tecnologia foca a energia do ultrassom no tecido subcutâneo, onde o aumento da temperatura produz pequenos pontos de coagulação térmica a uma profundidade de até 5mm, nas camadas mais profundas da pele, sem danificar as camadas mais superficiais.

Além da coagulação tecidual, a aplicação do calor promove a desnaturação das fibras colágenas no tecido gorduroso abaixo da pele, localizadas próximas aos músculos da mímica facial, assim como na porção mais profunda da segunda camada da pele (derme). Este processo leva à contração destas fibras e estimula a formação de novo colágeno no local.

Eficácia do Ulthera

ulthera

Tratamento com Ulthera: antes e 8 meses após

Utilizando como alvo o sistema muscular superficial da mímica facial, é possível obter melhora da flacidez da face e do pescoço, além de melhoras nas rugas faciais.

Um estudo avaliou a capacidade de lifting do Ulthera. O ultrassom microfocado foi aplicado na testa, têmporas, bochechas, abaixo do queixo e pescoço.

Entre os 35 pacientes avaliados, 90 dias após o tratamento, 86% apresentaram elevação dos supercílios (sobrancelhas). Em outro estudo com 70 pacientes, examinando-se as fotografias de antes e após 90 dias do tratamento, 68,6% dos avaliados tiveram melhora perceptível da região abaixo do queixo e do pescoço e  67% dos pacientes perceberam melhoras na aparência facial.

A melhora obtida pode continuar progredindo por até 6 meses e o tratamento é melhor indicado para pacientes com flacidez leve a moderada. Pacientes com flacidez intensa, idade elevada e pele muito fotodanificada devem considerar tratamento cirúrgico.

Segurança do Ulthera

O evento adverso mais comumente associado com o tratamento é a dor durante a aplicação. Em um estudo, considerando uma escala de dor de 0 a 10, pacientes relataram uma média de 5,68 durante o tratamento na região das bochechas, 6,09 abaixo do queixo e 6,53 no pescoço. Apesar de alguns pacientes relatarem dor com valor acima de 7, todos terminaram o tratamento.

Após o tratamento, pode ocorrer desconforto que pode ser minimizado com o uso de medicação anti-inflamatória. Outros efeitos colaterais incluem vermelhidão temporária, edema (inchaço) e manchas roxas. Eventos menos comuns foram hiperpigmentação pós-infamatória (manchas escuras), fraqueza muscular e dormência temporária.

Fonte: Noninvasive skin tightening: focus on new ultrasound techniques (O autor do artigo original é consultor da Ulthera, Inc.)

 

E compartilhe!

Desenvolvido por Visana Comunicação