Dermatologia OnlineDermatologia Online

Saúde e Beleza da pele
Publicidade
Siga-nos no Twitter Facebook
Enviar
Doenças da Pele

Angioqueratoma da bolsa escrotal (de Fordyce)

O que é?

Doença de causa desconhecida que forma pequenas dilatações vasculares na bolsa escrotal, pênis e vulva, sendo a ocorrência mais frequente nos homens.

Algumas possíveis causas citadas na literatura, como aumento da pressão venosa e varicocele, necessitam de maiores estudos que comprovem esta relação.

Manifestações clínicas 

A bolsa escrotal é o local mais acometido pela doença, que também pode afetar o corpo do pênis, os grandes lábios e, mais raramente, a parte interna das coxas e o baixo-ventre.

A doença forma pequenas lesões arredondadas e elevadas, variando de 1 a 5mm de tamanho, de cor vermelho escura, arroxeada ou preta, que podem possuir descamação na superfície, principalmente em pacientes com mais idade.

A quantidade de lesões varia de uma a inúmeras, que são assintomáticas. É comum o paciente só perceber a presença do angioqueratoma após a ocorrência de um sangramento, que pode acontecer ocasionalmente, de forma espontânea ou devido a pequenos traumas, como o ato de se enxugar.

Tratamento 

Usualmente, os angioqueratomas não necessitam de tratamento. Caso venha a ser realizado, seja para evitar a ocorrência de sangramentos ou por motivos estéticos, pode ser feito através de procedimentos locais que visam a destruição das lesões, como: eletrocoagulação, criocirurgia, excisão ou tratamento com laser.

No caso de sangramento, a compressão do local durante alguns minutos costuma ser suficiente para a sua interrupção. Caso contrário, a eletrocoagulação pode ser utilizada.

Colaboração: Dr. Roberto Barbosa Lima - Dermatologista

Veja também...


Encontre um dermatologista



 

 
Publicidade

Quem somos | Termos de uso | Contato | Anuncie

Todos os direitos reservados © Dermatologia.net - desde 1996
É proibida a reprodução de fotos e textos sem a nossa autorização expressa.

 

 
Nossos parceiros