É fácil prevenir-se contra o câncer de pele. Saiba como clicando aqui!

Realização: Barbosa Lima Dermatologia

Menu

Pesquisar

Mormaço também queima

Era só um passeio despretensioso pelo calçadão da praia em um dia nublado de verão. O vento fresco vindo do mar amenizava o calor, transformando a caminhada em um agradável passeio nas férias. O que esta pessoa não imaginava, era que isto poderia se transformar no enorme desconforto de uma queimadura solar.

Sem ter usado o protetor solar por achar que, como estava nublado, não haveria necessidade, em apenas 40 minutos de passeio, sofreu os efeitos da radiação solar que atravessa as nuvens. O resultado, que a impediu de aproveitar a praia nos dias seguintes, pode ser visto na foto abaixo.

mormaço

Queimadura solar em dia de mormaço

Radiação UV atravessa as nuvens em dias de mormaço

A radiação Ultravioleta (UV) faz parte da luz solar que atinge a Terra. Ao atingir nossa pele, os raios UV penetram profundamente e desencadeiam reações imediatas como as queimaduras solares, as fotoalergias (alergias desencadeadas pela luz solar) e o bronzeamento.

Provocam também reações tardias, devido ao efeito acumulativo da radiação durante a vida, causando o envelhecimento cutâneo e as alterações celulares que, através de mutações genéticas, predispõem ao câncer da pele.

Mais de 60% da radiação UV emitida pelo sol pode atravessar as nuvens. Portanto, não se engane. Use proteção solar também nos dias nublados para evitar queimaduras e outros danos provocados pelo sol.

Mas se você já se queimou…

Saiba como proceder em caso de queimadura solar

Dr. Roberto Barbosa Lima

Coordenador do Dermatologia.net

Especialista da Sociedade Brasileira de Dermatologia e Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.

Saiba mais

O câncer de pele é curável

Procure o Dermatologista

Surgiu um sinal novo? Não perca tempo! O câncer de pele, quando tratado precocemente, pode ser curado.

Saiba mais

Desenvolvido por Visana Comunicação