É fácil prevenir-se contra o câncer de pele. Saiba como clicando aqui!

Barbosa Lima Dermatologia

Menu

Pesquisar

Dermatoscopia: detecção precoce do câncer de pele

A dermatoscopia é um exame utilizado pelo médico dermatologista para avaliar lesões cutâneas e outros tipos de doenças da pele, unhas e cabelos.

Um uso muito frequente da dermatoscopia é para a avaliação de nevos melanocíticos, que são sinais escuros bastante comuns. Eles podem estar presentes ao nascimento ou surgir ao longo da vida.

dermatoscopia
Dermatoscopia

Os nevos melanocíticos podem evoluir para o tipo de câncer da pele mais perigoso, o melanoma. Felizmente, isso só ocorre numa minoria dos casos, mas devemos estar sempre atentos para essa possibilidade.

Como estes sinais podem ser facilmente examinados pela dermatoscopia, no caso de suspeita de transformação, eles podem ser retirados, evitando problemas futuros para a saúde.

Como suspeitar que um sinal pode ser perigoso

Observando-se as características dos sinais é possível desconfiar que um sinal pode ser perigoso. Deve-se suspeitar dos sinais escuros que:

  • sofram modificações como: crescimento, mudança de cor ou formato;
  • apresentem sintomas como: coceira, dor, ardência ou sangramento;
  • sejam assimétricos, com bordas irregulares, coloração variada e tamanho maior que 6 milímetros.
Nevo melanocítico

É importante ressaltar que nem todos os sinais que se modificam precisam ser retirados. Por isso, para evitar cirurgias desnecessárias, é fundamental uma avaliação precisa da lesão.

Dermatoscopia permite avaliação mais precisa

A dermatoscopia é realizada utilizando-se um tipo de “lente de aumento” especial com iluminação diferenciada que permite uma avaliação mais criteriosa dos nevos, possibilitando a detecção de detalhes não perceptíveis a olho nu, como pode ser observado no exemplo abaixo.

dermatoscopia
Melanoma

Além disso, com o aparelho acoplado a uma máquina fotográfica digital ou diretamente a um computador, é possível registrar a imagem para um acompanhamento evolutivo, que permite reconhecer precocemente alterações que justifiquem a retirada do sinal.

Desta forma, se as características do nevo são boas e ele permanece inalterado ao longo dos anos ou a modificação não sugere uma transformação maligna, não é necessária a sua remoção.

Caso sejam percebidas mudanças sugestivas de transformação para um melanoma, o sinal pode ser removido precocemente através de uma biópsia excisional para que seja examinado ao microscópio (exame histopatológico). Esse exame é o mais confiável para dizer se a lesão é benigna ou maligna.

O melanoma, apesar de perigoso, pode ser curado e, quanto mais precoce for o diagnóstico, maiores são as chances de cura. Por isso, se você tem muitos sinais escuros ou algum deles está chamando a sua atenção, procure o seu dermatologista para uma consulta.

.

Publicado por: Dr. Roberto Barbosa Lima – Dermatologista Titular da SBD
Site da clínica: www.barbosalima.com.br
Instagram: @dr.robertobarbosalima

.

Dr. Roberto Barbosa Lima

Responsável pelo Dermatologia.net

Especialista da Sociedade Brasileira de Dermatologia e Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.

Saiba mais

O câncer de pele tem cura

Procure o Dermatologista

Surgiu um sinal novo? Não perca tempo! O câncer de pele, quando tratado precocemente, pode ser curado.

Saiba mais

Desenvolvido por Visana Comunicação