É fácil prevenir-se contra o câncer de pele. Saiba como clicando aqui!

Realização: Barbosa Lima Dermatologia

Menu

Pesquisar

Hidradenite ou hidrosadenite

O que é?

Antigamente classificada entre as infecções bacterianas da pele, a hidradenite é hoje considerada um processo inflamatório que atinge as glândulas sudoríparas apócrinas decorrente de uma predisposição pessoal e que pode ser agravado por infecção.

A obstrução do ducto folicular parece ser o agente gerador da doença e o uso de desodorantes anti-transpirantes e a depilação são considerados fatores predisponentes ou agravantes para o surgimento da doença, que atinge principalmente as mulheres.

Continue a ler após a publicidade…



Manifestações clínicas da hidradenite

A doença ocorre nas axilas, regiões perianal e pubiana, virilhas e mamas, locais onde são encontradas as glândulas apócrinas.

Caracteriza-se por um nódulo avermelhado e doloroso, semelhante a um furúnculo. Pode ser pequeno e pouco inflamatório ou grande com muita inflamação, vermelhidão e dor. A ruptura da lesão deixa sair pus mas, nem sempre, isto é suficiente para a sua regressão.

hidradenite
Hidradenite: inflamação aguda

Podem ser uma ou várias lesões e atingir mais de um local ao mesmo tempo. A evolução varia, podendo ocorrer um único episódio ou se repetir ao longo dos anos. Nestes casos, as diversas inflamações acabam deixando cicatrizes fibrosas nos locais afetados (foto abaixo).

hidradenite
Hidradenite: cicatrizes

Tratamento

Como a obstrução folicular pode estar associada ao surgimento ou à agravação da hidradenite, deve-se evitar o uso de desodorantes anti-transpirantes, depilação e raspagem excessiva dos pelos com gilete. No caso das mulheres, deve-se apenas cortar os pelos bem rente à pele.

Continue a ler após a publicidade…



O tratamento é feito com antibióticos locais e sistêmicos. Nas lesões maiores, geralmente muito dolorosas, pode ser feita a drenagem da lesão, facilitando a saída da secreção e diminuindo a dor.

Quando a doença apresenta episódios de repetição, pode ser realizado tratamento cirúrgico, com o esvaziamento glandular, quando as glândulas sudoríparas da região afetada são retiradas.

O médico dermatologista é o profissional qualificado para indicar o melhor tratamento para cada caso.

.

Publicado por: Dr. Roberto Barbosa LimaDermatologista Titular da SBD
Instagram: @dr.robertobarbosalima

.

Gostou? Compartilhe!

Dr. Roberto Barbosa Lima

Coordenador do Dermatologia.net

Especialista da Sociedade Brasileira de Dermatologia e Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.

Saiba mais

O câncer de pele é curável

Procure o Dermatologista

Surgiu um sinal novo? Não perca tempo! O câncer de pele, quando tratado precocemente, pode ser curado.

Saiba mais

Desenvolvido por Visana Comunicação