É fácil prevenir-se contra o câncer de pele. Saiba como clicando aqui!

Realização: Barbosa Lima Dermatologia

Menu

Pesquisar

Excisão de lesão com enxerto de pele

A retirada de uma lesão com reconstrução da ferida cirúrgica usando enxerto de pele é utilizada quando não é possível a retirada de uma lesão por excisão e sutura simples ou a reconstrução da ferida com rotação de retalho de pele adjacente à lesão.

Nestes casos, utiliza-se a pele de uma área distante da lesão para cobrir a ferida cirúrgica. A escolha da área doadora varia com o tamanho da ferida que precisa ser coberta.

Continue a ler após a publicidade…



Como é feita a retirada de lesão com enxerto?

Após a limpeza da pele, é feita uma marcação da área da pele que será removida, incluindo uma faixa de pele sadia ao redor da lesão, que recebe o nome de margem de segurança.

A finalidade da margem de segurança é evitar que células tumorais imperceptíveis a olho nu não sejam removidas junto com o tumor.

Após anestesia local, remove-se a lesão com bisturi e a ferida é preparada para receber o enxerto, controlando possíveis sangramentos que tenham ocorrido.

Um pedaço de pele saudável, com tamanho suficiente para cobrir a ferida cirúrgica, é retirado de um local distante da lesão. Fecha-se a área doadora com sutura simples. Esse pedaço de pele é preparado para ser usado como enxerto.

Coloca-se, então, a pele sadia sobre a ferida e procede-se a sutura do enxerto nas bordas da ferida com pontos externos.

Há a necessidade de um curativo compressivo (curativo de Brown), que aperta a pele sobre o local onde foi colocada para garantir a sua aderência ao tecido sob ela.

O curativo de Brown é retirado após 7 dias. Os pontos são retirados em 15 a 21 dias.

O inconveniente desta técnica é que a pele utilizada para cobrir a lesão pode não ter o mesmo aspecto que a pele ao redor de onde será colocada, com resultado estético pouco satisfatório.

Continue a ler após a publicidade…



Enxerto de pele em cirurgia no nariz

O paciente das fotos abaixo, apresentava um carcinoma basocelular no dorso do nariz e foi tratado com retirada cirúrgica da lesão e fechamento da ferida com enxerto.

Foto 1: o círculo representa a marcação da área a ser removida. Dentro do círculo, o pontilhado representa a delimitação do tumor visível a olho nu. A faixa de pele entre eles é a margem de segurança.

Foto 2: a lesão foi retirada, o enxerto colocado e o curativo de Brown amarrado sobre o enxerto.

enxerto de pele
Enxerto de pele
Cortesia do Dr. Roberto Barbosa Lima

Foto 3: aspecto da pele 1 semana após a cirurgia, quando foi retirado o curativo de Brown.

Foto 4: aspecto da pele 2 semanas após a cirurgia, após a retirada dos pontos de nylon.

.

Publicado por: Dr. Roberto Barbosa Lima – Dermatologista Titular da SBD
Site: www.barbosalima.com.br
Instagram: @dr.robertobarbosalima

.

Gostou? Compartilhe!

Dr. Roberto Barbosa Lima

Coordenador do Dermatologia.net

Especialista da Sociedade Brasileira de Dermatologia e Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.

Saiba mais

O câncer de pele é curável

Procure o Dermatologista

Surgiu um sinal novo? Não perca tempo! O câncer de pele, quando tratado precocemente, pode ser curado.

Saiba mais

Desenvolvido por Visana Comunicação