É fácil prevenir-se contra o câncer de pele. Saiba como clicando aqui!

Área Médica
Siga-nos:

Menu

Pesquisar

Remédio para pressão pode inibir câncer de pele

remédio para pressãoO carvedilol é um remédio para pressão que foi aprovado para tratar pacientes hipertensos em 2003 mas, agora, ele pode iniciar uma nova trajetória como um protetor solar.

Pesquisadores da Faculdade de Farmácia da Western University of Health Sciences, da Califórnia, descobriram que o medicamento parece prevenir o dano celular induzido pelo sol que leva ao câncer de pele.

Descoberta acidental

A descoberta, descrita durante a reunião anual da American Society for Pharmacology and Experimental Therapeutics, aconteceu por acaso. Um estudante estava investigando se um remédio para pressão, o beta-bloqueador carvedilol, causava câncer mas, acidentalmente testou efeitos anti-câncer e descobriu que o medicamento parecia oferecer proteção contra o câncer de pele.

Os pesquisadores, então, começaram a testar a droga em cultura de células e, posteriormente, em ratos, focando nos seus efeitos contra os raios ultravioleta B (UVB), que danificam a camada mais superficial da pele, a epiderme, levando ao surgimento do câncer. Descobriram que o carvedilol protege a pele contra o dano ao DNA das suas células provocado pelos raios UVB.

Ratos que receberam remédio para pressão tiveram menos tumores

Quando ratos sem pelos foram expostos à radiação UVB, aqueles que receberam carvedilol desenvolveram menos tumores e de menor gravidade que os ratos que não receberam o medicamento.

Algumas pesquisas anteriores já haviam sugerido uma relação entre beta-bloqueadores e melhores resultados no câncer, mas a maioria dos estudos foi focado na capacidade da droga de reduzir o crescimento de tumores relacionados ao estresse.

Um estudo com ratos realizado há alguns anos mostrou que o bloqueio de uma via induzida pela adrenalina com beta-bloqueadores inibiu o crescimento de tumores da próstata.

Um estudo retrospectivo com mulheres com câncer de ovário realizado na Universidade do Texas descobriu que pacientes que tomavam beta-bloqueadores para hipertensão sobreviveram por mais tempo do que aquelas que não estavam usando o medicamento.

No entanto, este achados são amplamente considerados como inconclusivos.

Filtro solar com remédio para pressão

Os pesquisadores da Western University acreditam que existem evidências de que os beta-bloqueadores, como o carvedilol, agem contra moléculas que ainda não foram descobertas e que sua ação atinge alvos desconhecidos que estão envolvidos no desenvolvimento do câncer.

O próximo passo para a equipe será incorporar o carvedilol em um creme ou loção que poderia agir contra os raios nocivos do sol, sem afetar a pressão arterial ou a frequência cardíaca, efeitos dos beta-bloqueadores quando tomados por via oral.

Eles também esperam obter uma melhor compreensão dos efeitos da droga contra o câncer de pele para que protetores solares seguros e eficazes utilizando a substância possam ser desenvolvidos.

Fonte: AAD Dermatology Daily Bulletin – 24/04/2017

 

E compartilhe!
Desenvolvido por Visana Comunicação